Postagens populares

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Poema para Deus



Cristo, eu realmente não poderei crer em Ti se não me deres este dom.
Pois o que há em mim,
é apenas incredulidade e profundos vãos.

Peço que converta-me dos meus maus caminhos
e que eu me volte prostrada
para Ti em todo amanhecer,
quando o sol nascer,
trazendo as Suas misericórdias junto ao dia.

Que eu esteja ansiosa por sua presença.
Que eu sinta saudades de estar em oração,
e que assim como um bebê repousa seguro no seio de sua mamãe,
quero estar  repousando à sombra do seu perdão.

 Da-me fé para prosseguir agarrada a Ti,
quer queira em tempos de bonança ou não.
Sustenta-me para que eu permaneça
em sua palavra em meio à dor,
e a todo tipo de perseguição.

Da-me fé para lutar contra o meu eu,
que em tantas vezes quer se exaltar,
chamando atenção para mostrar tão fútil "valor",
Contra o meu pecado garrado em minha carne
que desejam a impureza e um futuro eterno, amargo e cheio de dor.
Ó, quão miserável que sou! da-me fé, por favor!

Anseio permanecer junto a Ti,
por tudo o que és, meu Perfeito, Bendito e Amado Salvador.
Cristo, lugar de abrigo, onde encontrei o motivo por qual hoje eu vivo.
Se queres, faz de mim Amado meu, verdadeiramente um discípulo Seu.

- Patrícia Gomes

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Meu Pai, meu Herói

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito.”
- João 3:16


Sempre que chega o dia dos pais, ou a semana que antecede esse dia, eu lembro de João 3:16, onde o Pai testifica mais uma vez o amor que tem por nós. Talvez para muitos um versículo clichê, no entanto enxergo uma declaração de amor. A reflexão que trago surge de duas questões: Quem é o nosso Pai? Quanto vale o seu amor?

Onde existia apenas escuridão por causa do pecado, o Senhor iluminou com toda Sua Graça. Aquele lugar vazio que voltou a viver sem forma como era em Gênesis 1:1, foi completamente lavado pelo sangue do Filho amado. Ele trouxe misericórdia oferecendo nova vida para àqueles que crerem em Seu Nome (João 1:12-13), pecadores de natureza da nossa, sendo perdoados através do sangue puro de um Filho que nunca cometeu nenhum erro, apenas amou de tal forma dizendo: “Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua” (Lucas 22:42).

Mas, diante de toda essa Graça, quem é o nosso Pai?

Homem Ele não é, mas sim, amor compassivo, irresistível, onde sua bondade restringe qualquer atitude humana. Como bondade e justiça, Ele nos traz a realidade de estarmos distante do pecado, com toda dificuldade enfrentando nosso querer, mas fazendo parte dos seus escolhido, através da disciplina do Senhor, como está em Hebreus 12:10b, Deus porém nos disciplina para aproveitamento, afim de sermos participantes da sua santidade. Esse é o Amor, nosso Pai. No entanto, quanto vale o seu amor?

Creio que mesmo uma vida inteira em santidade não pagaria o que Jesus fez na Cruz, descrevo dessa forma, pois seu sacrifício foi único, e não haverá outro da mesma intensidade, nem mesmo que se compare. Mas o que nos é pedido é ser como Ele, ter vida com Ele; nada é perdido, mas sim o ganho de uma Graça Abundante.

A pergunta não foi respondida, não é mesmo?
Bem, esta reflexão eu deixo para cada um de nós todos os dias, quanto vale o amor do nosso Pai?

Graça e paz à todos.
Lavínia Da Hora