Postagens populares

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Como podemos cultivar o discernimento?

Nós não podemos simplesmente seguir a corrente da nossa era. Não podemos elevar o amor enquanto minimizamos a verdade. Não podemos promover a unidade reprimindo a sã doutrina.  Nós não podemos aprender a sermos mais exigentes criando um ídolo que está além da tolerância. Ao adotar essas atitudes, a igreja tem aberto os portões para os cavalos de Tróia de Satanás.

Deus nos dá a verdade de Sua Palavra, e ele nos ordena a guarda-la e passa-la para a próxima geração. Francamente, a geração atual está falhando miseravelmente nessa tarefa. Nossa falha com relação ao discernimento tem praticamente apagado a linha que existe entre Cristianismo bíblico e a fé imprudente. A igreja está repleta de um caos doutrinário, confusão, e anarquia espiritual. Poucos parecem perceber porque os cristãos foram condicionados por anos a serem ensinados de maneira superficial a terem uma mente ampla, superficial e não crítica. A menos que exista uma mudança radical na forma como vemos a verdade, a igreja vai continuar a declinar em poder de influencia, se tornará mais mundana e irá à direção de vários tipos de erros.

Como podemos cultivar o discernimento?

O que precisa acontecer para uma igreja que quer reverter suas tendências e recuperar a perspectiva bíblica?

Deseje Sabedoria

O primeiro passo é desejar. Provérbios 2:3-6 diz, ”se clamares por discernimento, e por entendimento alçares a tua voz; se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos;  então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento”
Se nós não temos nenhum desejo de termos discernimento, nós não o teremos. Se somos levados por um anseio de sermos felizes, bem sucedidos, abundantes, prósperos, confortáveis e auto-satisfeitos , nós nunca seremos pessoas com discernimento. Se nossos sentimentos determinam o que nós cremos, nós não podemos ter discernimento. Se nós subjulgamos nossas mentes a algumas autoridades eclesiásticas terrenas e acreditamos cegamente no que ouvimos delas, nós minamos o discernimento. A menos que nós examinemos todas as coisas cuidadosamente, nós não podemos esperar ter alguma defesa contra uma fé imprudente.

O Desejo por discernimento é nascido da humildade. É a humildade que reconhece o nosso próprio potencial para o autoengano. (“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer? ” Jeremias  17:10) É a humildade que desconfia de seus sentimentos pessoais e lança desprezo na autossuficiência ( “ mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas minhas fraquezas.” 2 Coríntios 12:5) É a humildade que se volta para a Palavra de Deus como árbitro final de todas as coisas (“ examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim” Atos 17:11).

Ninguém tem o monopólio da verdade. Eu certamente não tenho. Eu não tenho respostas confiáveis por mim mesmo. Meu coração é tão susceptível ao autoengano como o de qualquer um. Meus sentimentos são tão não confiáveis quanto os de qualquer um. Eu não estou imune ao engano de Satanás. Essa é uma verdade para todos nós. Nossa única defesa contra a falsa doutrina é o discernimento, a desconfiança de nossas próprias emoções, o considerar nosso próprio senso como suspeito, examinar todas as coisas, testar toda verdade proclamada com o critério da Escritura, e lidar com a Palavra de Deus com muito cuidado.

O desejo pelo discernimento portanto, implica uma visão elevada da Escritura conectada a um entusiasmo pelo entendimento dela corretamente. Deus requer essa atitude (2 Timóteo 2:15)  – e então o coração que O amar verdadeiramente será naturalmente incendiado por uma paixão pelo discernimento.

Ore por Discernimento

O passo dois é oração. A oração é claro, segue naturalmente o desejo; a oração é a expressão de um coração que deseja a Deus.
Quando Salomão se tornou rei, após a morte de Davi, o Senhor apareceu a ele em sonho e disse:  “Pede-me o que queres que eu te dê.” (I Reis 3:5). Salomão poderia ter pedido qualquer coisa. Ele poderia ter pedido riquezas materiais, poder, vitória sobre os inimigos, ou qualquer coisa que quisesse. Mas Salomão pediu por discernimento: “Da, pois ao teu servo coração compreensivo para julgar o teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?” (1 Reis 3:9).  A Escritura diz, “Essas palavras agradaram ao Senhor, por haver Salomão pedido tal coisa” (1 Reis 3:10).
Além disso, disse o Senhor a Salomão:

Pelo que Deus lhe disse: Porquanto pediste isso, e não pediste para ti muitos dias, nem riquezas, nem a vida de teus inimigos, mas pediste entendimento para discernires o que é justo, 12 eis que faço segundo as tuas palavras. Eis que te dou um coração tão sábio e entendido, que antes de ti teu igual não houve, e depois de ti teu igual não se levantará. 13 Também te dou o que não pediste, assim riquezas como glória; de modo que não haverá teu igual entre os reis, por todos os teus dias. 14 E ainda, se andares nos meus caminhos, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como andou Davi,

Perceba que Deus  elogiou a Salomão porque seu pedido foi completamente não-egoísta: “Porquanto pediste isso, e não pediste para ti muitos dias, nem riquezas, nem a vida de teus inimigos, mas pediste entendimento para discernires o que é justo”  O egoísmo é incompatível com o discernimento. Pessoas que desejam o discernimento precisam estar dispostos a dar um passo para fora de si mesmo.

O evangelicalismo moderno, enamorado pela psicologia e autoestima, tem produzido uma geração de cristãos que estão tão absorvidos em si mesmos que não podem discernir. As pessoas nem estão interessadas em discernimento. Todo o interesse deles em coisas espirituais estão focadas em si mesmo.  Eles estão interessados somente em obter suas próprias necessidades atendidas.
Salomão não fez isso. Apesar de ele ter tido uma oportunidade para pedir por uma vida longa, prosperidade, e saúde e riquezas, ele abriu mão de todas essas coisas pediu ao invés disso por discernimento.  Por esse motivo Deus deu a ele também riquezas, honra, e vida longa enquanto ele andasse nos caminhos do Senhor.
Tiago 1:5 promete que Deus irá conceder a oração por discernimento de maneira generosa: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos da liberadamente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida”

Desejo e oração são os dois primeiros ingredientes chave na receita para um discernimento bíblico.

Texto retirado do site: Mulheres Piedosas, escrito por John MacArthur.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Tua Graça me salvou


Faz-me mais grata a Ti, Deus meu!
Pois escolheu-me.
E abençoou a minha concepção.

Antes mesmo de me formares no ventre materno
Tudo já sabias sobre mim,
O meu nome 
e todos os anos de vida, 
que me foi dado por Ti.

Um ser pecador,
odiadora do meu próprio criador.
Concebida por meus pais e nascida em pecado.
Contudo, de mim não se esquecestes.

E  por  misericórdia sua guarda não foi tirada,
O seu cuidado repousava sobre mim
mesmo desgarrada por tanto tempo
Lá comigo, estavas.

Fez eternizar em minha alma 
o dia em que naquela congregação fui atraída por Ti, 
Com irresistível amor, luz e graça 
pelo poder da palavra.
Eu já era uma moça, 20 anos eu tinha, 
mas do pecado, era uma escrava cansada.

 Nunca poderei esquecer do Seu abraço
No instante em que me fez ver o que sou
Mas o tamanho da minha maldade 
não era maior que amor que o Seu colo me ofertou
Como chorei, Deus! Sabes o quanto chorei.  

Foi o dia mais terrível por conhecer a mim mesma,
Nunca poderei esquecer
Conheci o meu abismo,
os meus olhos abristes
E me mostrou o quão depravada que sou.
Porém, a felicidade inundou aquele dia, pois recebi um Salvador.

E pela fé, Ele tornou-me então sua filha.
Quero ser grata a este Deus 
que viu minhas trevas, 
e de me amar não hesitou.
Ele encheu-me de luz
 imerecedora deste amor, sei que sou.
  
Outrora todo o meu corpo era mal,
e agora, abristes os meus olhos e o meu corpo tornou-se luz..
Mais grata a Ti, Amado meu! Faz-me mais grata a Ti.
Pois pela sua redenção e por causa do seu perdão, 
nenhuma condenação há mais sobre mim.

 - Patrícia Gomes

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Vamos conversar sobre traumas?

“Certo sábado, Jesus estava ensinando numa sinagoga. E chegou ali uma mulher que fazia dezoito anos que estava doente, por causa de um espírito mau. Ela andava encurvada e não conseguia se endireitar. Quando Jesus a viu, ele a chamou e disse: 
- Mulher, você está curada. 
Ai pôs as mãos sobre ela, e ela logo se endireitou e começou a louvar a Deus.”
- Lucas 13:10-13

Segundo a psicologia, ‘o trauma psicológico é um tipo de dano emocional que ocorre como resultado de um algum acontecimento. Pressupõe uma experiência de dor e sofrimento emocional ou físico’. Durante a nossa jornada acontecem fatos que deixam sequelas em nossas vidas e muitas vezes nos impedem de continuar a caminhar, nos impedem de continuar a acreditar, nos impedem de continuar a sorrir. O medo e a insegurança tomam nossas mentes de tal forma que não conseguimos obter o autocontrole e perdemos a capacidade de lidar com aquilo.

Em algumas pessoas os traumas são tão grandes que elas perdem o convívio social, desistem de seus projetos, desacreditam de seus sonhos e sobrevivem a cada hora esperando apenas por noticias ruins, não conseguem mais acreditar em si mesmas e não depositam mais confiança em ninguém; preferem trancar-se em um quarto escuro, ligar o computador e entreter sua mente com coisas tão rasas e sem vida.

Em outras pessoas os traumas são grandes, mas estão encobertos por uma capa, que permite que elas mantenham o convívio social e até demonstrem que estão muito bem e que não precisam de ajuda, mas interiormente falando, estão com seus corações dilacerados apenas esperando uma oportunidade pra que tudo isso chegue ao fim. Elas disfarçam, negam e até tem uma tentativa de felicidade, mas suas almas estão vazias tentando agarrar-se a um fio de alegria morta.

E em meio a tudo isso, Jesus nos fala de uma mulher que chega enquanto ele ensina na sinagoga. Essa mulher não é apresentada a Jesus, ela não se atira aos seus pés pedindo ajuda, ela não faz escândalo e nem uma confusão, ela simplesmente vai ao lugar onde o mestre está a ensinar. Ela carrega uma dor, ela simboliza um espanto, ela é vitima de ‘zueira’, ela é uma vergonha diante da sociedade, afinal, ela andava encurvada, mas não porque ela escolheu isso, mas porque um espírito mau a adoeceu e até ao momento de chegar naquele lugar, ela nem sabia ao certo de onde viera aquele sofrimento, quem sabe ela não tinha mais nem esperança, nem forças, já tinha enterrado os seus sonhos. O problema que ela tinha, era notável, era aparente, não tinha como esconder, se fosse hoje ela poderia ser intitulada como “O Corcunda de Notre Dame”, você já tem noção de sua tamanha vergonha? Agora imagine essa mulher sofrendo há dezoito anos e mesmo assim ela não se fechou em um quarto escuro, ela enfrentou seus traumas e foi ouvir o mestre a ensinar, mesmo que ela saísse encurvada do mesmo jeito que entrou, ela decidiu ir ouvir os ensinamentos de Jesus. Que coragem!

Ela não foi em busca de um milagre, até por que a lei proibia fazer qualquer coisa no sábado, ela foi simplesmente ouvir Jesus falar!

Ela não se importou com as zueiras, ela não se importou com as rejeições, ela não se importou em ser chamada a atenção, ela foi ouvir Jesus falar!

Você tem ido ouvir Jesus falar?
O que tem sido mais importante pra você, os que os outros pensam e falam de você ou aquilo que o mestre tem a lhe dizer? 

Essa mulher foi ouvir Jesus falar e no momento em que Ele a viu, Ele falou: “- Mulher, você está curada.”.

Você tem chamado a atenção do mestre para você? 

O texto nos mostra que no instante que Jesus a viu, Ele fez o milagre na vida daquela mulher.
E Ele não falou apenas, Ele a tocou!

Você tem sentido o toque de Jesus em sua vida? 

No mesmo instante em que Ele a tocou, ela foi endireitada. Sabe por quê?

Por que no instante que Jesus nos toca, não há traumas, não há medo, não há insegurança que permaneça diante do toque de suas mãos! A sua presença gloriosa leva tudo embora e nos liberta verdadeiramente para viver uma vida sem vergonha, sem dor e sem desespero!

E o que essa mulher faz? Ela louva ao Senhor.

Se não estamos vivendo uma vida verdadeira de adoração ao Senhor é porque ainda não fomos libertos por Ele, ainda não fomos constrangidos pelo seu grande amor. Necessitamos ouvir o mestre, senti o seu toque e viver uma transformação de vida.

Deus sabe de todas as nossas necessidades, Ele conhece o nosso coração, mais Ele nos ensina que não devemos pegar os nossos traumas e desistir de viver, não! Devemos ter coragem e chegar perto do seu trono, onde encontraremos misericórdia e Graça.

"Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e eu lhes darei descanso. Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso. Os deveres que eu exijo de vocês são fáceis, e a carga que eu ponho sobre vocês é leve."
- Mateus 11:28-30

Com amor e fé,
Shirley Costa

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Onde está a minha fé?

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se veêm. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho.
Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.”
- Hebreus 11:1-3

Na Bíblia temos diversos exemplos de homens de fé, inclusive Hebreus 11 tem um breve resumo a respeito de suas vidas de obediência a fé em Deus, indico que leiam, mas diante de tudo, como está a sua fé? 

A minha fé nos último meses estava apagada, não que eu estivesse distante de Cristo, nada disso, porém para mim não viria nada além daquilo, mesmo tendo convicção de que o Pai que rege a minha vida é grandioso. Então, Ele resolveu modificar a minha vida, e me tirar do comodismo. Quando em uma conversa alguém disse que eu tinha que ter fé, pensei, fé? Como assim? Meu Pai no mesmo instante disse: chegou a hora de aprender Lavínia. Tive medo, mas confiei.

Começaram a acontecer situações na minha vida onde cheguei a não querer mais reagir, comecei somente a aceitar e me calar. Orei, e sempre era questionada, onde anda sua fé? Resolvi procurá-la numa manhã quando Deus me levou a Hebreu 11, e a um sermão do Pr. Paulo Junior chamado "Por que não tenho fé"(vou deixá-lo abaixo), então comecei a compreender que eu estava colocando confiança nos recursos errados, que toda minha confiança neles deveria ser deixada de lado, nada de recursos próprios, e sim a capacidade que vem da fé, não a minha.

A fé significa depender do que não podemos ver, porém a mesma se evidencia na obediência ao Senhor. Comecei a seguir o caminho que me estava sendo ensinado, minha fé foi encontrada, não a achava pois estava querendo resolver tudo a próprio punho, mas Deus me abriu os olhos, não é assim.

Existem duas direções para a fé: 
1- Em relação a realidades futuras, significa o que se espera acontecer, de acordo a vontade de Deus;
2- Em relação a realidades invisíveis, os fatos que não vemos, todo anseio e preocupação nos leva a não acreditar, mas a partir do momento que Deus está no controle de tudo e vivemos de acordo a essa convicção, isso é fé.

"Deus determinará a natureza de nossa fé."

Te convido neste momento a acreditar, a confiar, não é fácil largar anseios, medos, incredulidade, mas Deus é quem determina, deixa tudo com Ele, exercita sua fé na obediência, creia somente, entregando tudo nas mãos do Senhor, e o mais Ele fará. 


Graça e Paz
Lavínia

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O amor é...

É fogo ardente que aquece a alma
nas noites frias de inverno.
É abrigo para o coração.
Lugar de aconchego, abraço e poesia,
Onde posso sorrir na leveza da calmaria.

O amor é o entardecer que traz em cor laranja o pôr do sol
O amor é quando estou me afogando em dor,
e ele faz meus olhos avistar cada farol.

É sorrir na leveza desse mar que é amar
e na tristeza o amor me traz certeza de que devo continuar.
O amor faz o abraço ser morada,
O no aconchego do abraço eu desejo demorar-me.

É abrigo em tempestade
É paz no meio de uma guerra
O amor não se alegra com o mal, ele é todo bem.
Amor, é a empatia que sentimos por alguém.
É compartilhar alegria e dores também.
É voz que corrige, mas que conforta além.

Amor é o entrelaçar de mãos,
unidas,
nessa estrada que é a vida.

Ah meu caro! 
Se fossemos resumir o amor em versos de poesia
folhas de papel é certo que faltaria.

Sabe? O amor é canção, 
nos dias duros ele é melodia que abraça,
consola o coração.

Ouvir falar que 
“O amor não é uma luta, mas devemos lutar por ele”. 
Lutar para fazer alguém feliz, 
e dar-se por inteiro, 
sem medo, 
porque o amor é mais dar, 
que receber, 
o amor é companheiro.

O amor está sempre ao meu lado, 
o amor não é apenas algo, 
mas ele é alguém.

Esses são pequenos amores 
que vem do Grande amor, 
aquele que nos faz dar frutos de bondade, 
frutos eternos de humildade,

aquele que nos inspirou, 
aquele que vem demonstrando 
desde a fundação do mundo 
o seu amor, ele, o nosso Deus e Senhor.

O amor é... Deus!

- Patricia Gomes / Shirley Costa

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Eu me importo e você?

“Missões não se trata de enviar missionários. Fazer missões é enviar a verdade do evangelho de Deus a este mundo através de homens e mulheres. A questão é: Tem você se dedicado a conhecer a Deus e conhecer sua Palavra de maneira que possa abrir sua boca e instruir as pessoas acerca de Deus?”
– Paul Washer


"Eu me importo e você?" foi o tema Central do culto de Missões na minha congregação este ultimo final de semana (08, 09 e 10 de setembro). Em tempos de pregações voltadas para prosperidade, torna-se complicado falar sobre missões e igreja perseguida, pois o homem tem fechado seus olhos para as almas oprimidas e tem se acostumado a somente carregar sua Bíblia, ir para o culto e dar "Glórias á Deus", para muitos isso é suficiente, mas não é. Deus não te salvou para que você se tornasse um acomodado e frio, não! Ele te salvou para você ser sal e luz neste mundo e para isso acontecer, o evangelho deve ser propagado através da sua vida.


O vídeo acima retrata a realidade do cristianismo em outros países, onde os irmãos são ameaçados, açoitados, perseguidos e até mortos por amor a Jesus. Eles não tem liberdade para viver a sua fé. São feridos e angustiados dia após dia, mesmo assim não desistem de Jesus! Orem por esses irmãos e comece a fazer a diferença hoje no lugar onde você está. 
Você não precisa sair do seu país para enviar a verdade do evangelho, comece dentro de sua casa! 

Paul Washer disse: 

"Seu principal Ministério começa em casa."

Dentro da sua casa, dentro da sua família, existem pessoas carentes de Deus e você precisa levar o amor de Deus para estas vidas que estão morrendo, são escravas do pecado, escravas do medo. Dedique-se a Deus e busque conhece-lo de forma que possa ser usado para instruir essas pessoas.

No mês de Julho, uma amiga minha, a Sara, largou tudo e foi pra escola missionaria para aprender de Deus e entregar a sua vida para missões e eu tenho visto o quão sofrido é você tornar a sua vida inútil pra si e ofertá-la ao Senhor. Mas, eu tenho certeza que por mais incomum que isso possa ser, não sentimos arrependimento em nos entregar sem reservas ao Senhor, sabe porquê? Por que quando descobrimos o proposito de nossa existência, não queremos ser outra coisa além daquilo que Deus nos criou para ser.

Missões... Você se importa?
Estamos também ajudando a Sara a ir levar o evangelho na Índia e Nepal em outubro, se você puder contribuir também será de grande ajuda.


"Eles necessitam de alguém que abra a boca e lhes fale sobre Deus. Eles precisam de Deus."